quinta-feira, 18 de abril de 2019

Mulher é morta a tiros em João Câmara, RN; ex-marido é suspeito do crime


Februska Emanuely Ferreira tinha 34 anos e foi morta a tiros em João Câmara — Foto: Facebook/Reprodução

Uma mulher foi morta a tiros na cidade de João Câmara, interior do Rio Grande do Norte, nesta quarta-feira (17). De acordo com a Polícia Civil, o suspeito de ter atirado nela é o seu ex-marido. A vítima é Februska Emanuely Ferreira, de 34 anos. Ela era ASG no Hospital Regional de João Câmara.

O crime aconteceu no bairro IPE. A Polícia Militar informou que o homem foi até a casa da ex-mulher, pegou os dois filhos do casal e levou para uma outra residência. Depois, foi ao encontro de Fabruska e atirou nela.

Em seguida, ainda segundo a PM, o homem voltou até a casa onde deixou os filhos e saiu novamente com eles, uma adolescente de 14 anos e um menino de 3. Os dois foram encontrados em um terceiro imóvel, já sem o pai. A Polícia Militar realiza buscas na região para tentar encontrar o suspeito.

Polícia Militar isolou a área do assassinato o Instituto Técnico-Científico de Perícia recolheu o corpo — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Fonte:G1/RN

Petrobras reajusta em R$ 0,10 litro do diesel nas refinarias


O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anunciou aumento de R$ 0,10 por litro de diesel nas refinarias. Segundo ele, a política de preços da estatal acompanhará a variação do combustível no mercado internacional, mas a periodicidade dos reajustes não será imediata. O valor do diesel subirá dos atuais R$ 2,14 para R$ 2,24, em média, nos 35 pontos de distribuição no país.

Castello Branco anunciou o reajuste em entrevista à imprensa às 18h50 desta quarta-feira (17), na sede da companhia, no centro do Rio. Ele afirmou que nem o presidente Jair Bolsonaro sabia com antecedência do reajuste.

“Eu confio muito no presidente Bolsonaro. Não houve interferência, por mínima que seja. Não sofri interferência nenhuma, zero”, garantiu Castello Branco.

Ele reiterou não ter havido qualquer ingerência do Executivo no adiamento do reajuste do diesel, que chegou a ser anunciado na semana passada, mas depois a companhia adiou o aumento. 

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anuncia reajuste de R$ 0,10 por litro do diesel nas refinarias - Fernando Frazão/Agência Brasil

“O presidente Bolsonaro não pediu nada. Apenas me alertou sobre os riscos que representava uma greve dos caminhoneiros. Fiz uma reunião com os diretores para suspender o reajuste de preços para uma reavaliação. Todos nós sofremos com a greve dos caminhoneiros. Fui favorável a sustar o reajuste dos preços”, contou o presidente da estatal.

Castello Branco disse que o reajuste em R$ 0,10 nas refinarias não significa que o valor será automaticamente acrescido nas bombas, pois o preço do diesel vendido pela Petrobras representa apenas 54% do valor final do produto, ao qual é acrescido margens de lucro das distribuidoras, das revendas, dos impostos e da mão-de-obra.

“A expectativa é que a variação na bomba seja menor que R$ 0,10”, disse ele, que considerou baixo o risco de haver uma greve de caminhoneiros no país: “Não existe eliminação de risco [de greve]. Sempre existe o risco. Acho que o risco de uma greve é baixo”.
Periodicidade

Castello Branco disse que a periodicidade dos reajustes nos preços do diesel, para cima ou para baixo, em média a cada 15 dias, não será alterada e que pode ser até mesmo superior, sendo que o último reajuste ocorreu há 24 dias. “A periodicidade está mantida. Por exemplo, agora nós levamos 24 dias do último reajuste. Nós não vamos fazer reajustes diários, eu sou contrário a essa política.”

O presidente da estatal disse que o maior interessado em que a Petrobras tenha bons resultados é a própria sociedade brasileira, permitindo que o governo tenha recursos para investir nas áreas sociais. “Eu sou representante dos interesses dos acionistas. E quem é o maior acionista? É a sociedade brasileira. Qual a minha obrigação? Produzir e gerar valor para a sociedade brasileira. Gerando valor, vai proporcionar ao governo brasileiro recursos para fazer investimentos na área social, para investir em saúde, educação, segurança pública. É este o meu interesse. Eu não vou privilegiar um grupo ou outro, preparando um subsídio para um, preparando um subsídio para outro. Porque aí é que acontecem os problemas. Lembrem-se de 2011 a 2014. Resultou em perda de US$ 40 bilhões, que impactou em todos nós brasileiros e na falência de mais de uma centena de usinas de etanol."
Modelo de governança

O diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, Rafael Grisolia, disse hoje (17), na capital paulista, que o modelo de governança adotado nas estatais é uma garantia de não interferência política nas empresas públicas. “Existe lei federal que, inclusive, dá regras muito claras de quem pode ser, ou não, administrador da empresa. E uma mudança fundamental é que não tem membros do governo no conselho da companhia. Hoje o conselho tem uma independência grande, pessoas que vêm do mercado”, afirmou, referindo-se à Lei das Estatais, de 2016.

Ele destacou os anseios de governos devem se traduzir com a representatividade no Conselho de Administração da empresa. “As decisões são dentro da diretoria, dentro do Conselho de Administração. Não tem como nenhum ente do governo, o próprio Presidente da República, como representante do povo brasileiro, tem todo direto de perguntar alguma coisa, mas não tem como deliberar legalmente, formalmente e de fato isso não acontece”, declarou ao participar do 5° Fórum Anual de Corporates Brasil, promovido pela Fitch Ratings, na capital paulista.

O fórum também contou com a participação do diretor presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, que reafirmou que o modelo de privatização da companhia deve ser anunciado em junho deste ano. A empresa vale, atualmente, R$ 50 bilhões na Bolsa de Valores de São Paulo, conforme o diretor.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Registros de chuvas na noite desta quarta feira em Currais Novos


Chuvas em Currais Novos RN 

Bairro IPE 70 mm
Bairro Promorar 54 mm
Bairro Sílvio Bezerra 75 
Bairro Paizinho Maria 80mm
Centro 56 mm.

Fonte: Grupos de whatsap

Mercado do Peixe ganha reforço na segurança com patrulhamento da Guarda Municipal



As pessoas que estão indo adquirir seu pescado no Mercado do Peixe estão mais seguras com a medida tomada pela Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) por meio da Guarda Municipal do Natal (GMN), que ampliou, durante todo o período da Semana Santa, o patrulhamento preventivo na área interna e externa do Mercado do Peixe, no bairro das Rocas, zona Leste, da cidade. A medida visa proporcionar maior segurança para os comerciantes e cidadãos que visitam o local na intenção de comprar peixes e outros frutos do mar muito utilizados para alimentação nessa época.

Os serviços de patrulhamento preventivo com utilização de viatura e ponto base com rondas a pé por entre os boxes e barracas foram iniciados nessa segunda-feira (15) e seguem até o domingo (21). Nesse período o fluxo de pessoas no Mercado do Peixe é intenso, chegando a passar diariamente centenas de clientes. Nesse caso a presença ostensiva dos guardas municipais inibem ocorrências de diversos delitos, principalmente as relacionadas a roubos e furtos.

Outro ponto importante para a presença da Guarda Municipal no local se dá devido a abertura de uma feirinha extra exclusiva para comercialização de pescado que funciona durante a Semana Santa na parte externa do Mercado do Peixe. A iniciativa proporciona maior comodidade para os clientes e amplia o acesso para que os pescadores possam negociar na área. “Fizemos uma ordem de serviço com a missão de aumentar o patrulhamento em toda a área do Mercado do Peixe. Estamos com viaturas em constante patrulhamento durante todo o período da Semana Santa”, comunicou o subcomandante de Segurança da GMN, Isaac Nicácio.

De acordo com informações das guarnições da GMN responsáveis pela segurança do Mercado do Peixe, até o momento o serviço vem sendo realizado sem registro de ocorrência. O fluxo de pessoas e o comércio do pescado vêm acontecendo normalmente. A estimativa dos feirantes para este ano é de que as vendas possam superar as do ano anterior.

PRF apreende no Rio 300 mil maços de cigarros contrabandeados



Uma operação conjunta entre Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Civil, Receita Federal e Polícia Militar apreendeu 300 mil maços de cigarros contrabandeados na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), no Grande Rio. A apreensão ocorreu durante uma abordagem policial na altura de Seropédica, na Baixada Fluminense, na manhã de hoje (17).

Os policiais abordaram um caminhão durante uma blitz e, ao analisar a nota fiscal apresentada pelo motorista, desconfiaram da autenticidade do documento. Ao conferir a carga, a equipe encontrou 300 mil maços de cigarro estrangeiros sem nota fiscal. Eles estavam escondidos em meio a embalagens de edredons.

De acordo com a PRF, o produto seria encaminhado ao Mercado São Sebastião, na Penha, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro. O motorista, de 32 anos, foi detido pelo crime de contrabando. O caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil da Penha (22ª DP).


Tarifas de energia do Rio Grande do Norte terão reajuste médio de 4,73%, diz Aneel


Energia vai ficar mais cara a partir do dia 22 — Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou nesta terça-feira (16) um reajuste médio de 4,73% para as tarifas de energia dos consumidores do Rio Grande do Norte atendidos pela empresa Cosern. A tarifa pode ser aplicada a partir do dia 22 de abril.

O reajuste médio para os consumidores residenciais e comerciais, atendidos em baixa tensão, será de 5,48%. Para os consumidores industriais, o reajuste médio será de 2,81%.

A quitação antecipada do empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras reduziu o reajuste previsto para a Cosern em 3,02 pontos percentuais.

A antecipação do empréstimo vai retirar das tarifas de energia dos consumidores brasileiros R$ 6,4 bilhões em 2019 e R$ 2 bilhões em 2020.

Fonte:G1/RN

Senador do RN é o quinto a assinar pedido de impeachment de ministros do STF



O senador Styvenson Valentim (Podemos) foi o quinto a assinar pedido de impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli e Alexandre Moraes. Os dois são acusados de crime de responsabilidade, ao incorreram em abuso de poder ao instaurarem um inquérito e executarem medidas judiciais por conta própria, no caso da investigação sobre provável fake news envolvendo o presidente do STF, Dias Toffoli.

No fim do mês de março, Dias Toffoli instaurou um inquérito para investigar injúrias e ameaças virtuais contra ministros do STF. Nomeado relator do inquérito, Alexandre de Moraes expediu mandados de busca e apreensão contra sete cidadãos e determinou o bloqueio das suas redes sociais. Moraes também ordenou que uma revista retirasse do ar uma reportagem que citava Toffoli, mencionado em um depoimento no âmbito da Operação Lava-Jato.

O pedido de impeachment segue para a Mesa Diretora e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deve decidir se ele será arquivado ou se terá prosseguimento. Caso seja aceito, será instalada uma comissão de 21 senadores para emitir parecer. A decisão final caberá ao Plenário. O quórum para o impeachment de um ministro do STF é de dois terços da Casa, ou 54 senadores.

terça-feira, 16 de abril de 2019

CASO F.GOMES: Acusados são condenados. Gordo da Rodoviária recorrerá em liberdade



O comerciante Lailson Lopes e o Pastor Gilson Neudo foram condenados pelo Tribunal do Júri a 14 anos de prisão por mandar matar o radialista F. Gomes, assassinado a tiros em Caicó-RN. A sentença foi divulgada às 23:20h desta terça (16).

Lailson Lopes ou Gordo da Rodoviária, como é conhecido foi defendido pelo Advogado Anesiano Ramos. Lailson poderá recorrer da decisão em liberdade. Já o pastor Gilson Neudo, que ficará preso, recebeu os trabalhos advocatícios de Serjano Marcos.

Lailson deixará o fórum Miguel Seabra Fagundes, acompanhado de seu pai, de 81 anos de idade, que assistiu todo julgamento.


Secretaria de Saúde do RN está em alerta por causa de elevados casos de raiva em morcegos


Já somam 18 os casos de raiva confirmados em morcegos no Rio Grande do Norte em 2019. O número preocupa o Programa de Controle da Raiva da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), já que a doença – quando transmitida do animal para o homem – resulta em morte em quase 100% dos casos.

O número de animais com diagnóstico laboratorial de raiva em 2019 já está três vezes maior do que os três primeiros meses de 2018. Durante todo o ano de 2018, foram registrados 35 morcegos positivos para raiva no RN e, somente nos três primeiros meses de 2019 e nos 10 dias iniciais de abril, já são 18 morcegos com raiva no estado e 1 caso em bovino.

Os casos registrados em morcegos no ano de 2019 são dos municípios de Parnamirim (4), Mossoró (4), Caicó (4), Macaíba (3), Santo Antônio (2) e Nova Cruz (1). O município de João Câmara registrou caso de raiva em um bovino.

Recomendações:

Em todo caso de mordedura e/ou arranhadura com animal que pode transmitir raiva, lave a lesão com água corrente e sabão e procure assistência médica imediatamente.

Na situação em que morcego adentrou um local e existe dúvida se ocorreu contato com o animal, também é preciso buscar assistência médica.

Caso encontre morcego durante o dia (vivo ou morto), não toque no animal, coloque algo cobrindo-o e informe à Secretaria Municipal de Saúde para que seja feito recolhimento do morcego.

Cães ou gatos que forem encontrados com morcegos devem ficar em isolamento por 180 dias e devem receber duas ou três doses de vacina antirrábica dependendo do estado imunológico do animal.

A vacinação anual contra raiva em cães, gatos, bois, cavalos, porcos, bodes, carneiros e asnos é uma das principais medidas para prevenção da raiva.

Vereador Carlos Magno-PR cobra cumprimento da Lei nº 2.073 de 10 outubro de 2012


Na 5º sessão ordinária da Câmara Municipal de Currais Novos, realizada na noite desta segunda feira(15), o vereador Carlos Magno no seu pronunciamento cobrou o cumprimento da Lei nº 2.073 de 10 de outubro de 2012, que autoriza o poder executivo municipal a concede fardamento escolar gratuito a alunos da rede municipal de ensino, o parlamentar relatou que o projeto de lei 024 de 2012 é de autoria do atual prefeito municipal, que na época era vereador e que o mesmo até o momento não conseguiu coloca-lo em prática.

Veja o pronunciamento:





Volume da Armando Ribeiro Gonçalves já ultrapassa sua melhor situação comparado ao mesmo período de 2018; veja como estão reservatórios no RN



O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN, monitora 47 reservatórios com capacidade acima de cinco milhões de metros cúbicos de água, responsáveis pelo abastecimento dos municípios potiguares. O relatório da situação volumétrica divulgado nesta segunda-feira (15) indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do Estado, com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, está acumulando 743.288.000 m³, percentualmente, 30,97% da sua capacidade. Para efeitos comparativos, no mesmo dia, em abril de 2018, a ARG, acumulava 373.459.133 m³, ou 15,56% do seu volume total.

O volume atual da Armando Ribeiro Gonçalves ultrapassa sua melhor situação em 2018, quando atingiu 29,57% da sua capacidade. “Ainda temos mais um mês e meio até o final efetivo da quadra chuvosa, o que nos dá a perspectiva que a Armando Ribeiro Gonçalves consiga terminar esse período em situação muito superior à do ano passado. Como ela corresponde a quase metade das reservas hídricas totais, nos dá uma maior tranquilidade para garantir o abastecimento dos municípios potiguares até o inverno de 2020, sempre com o controle de gestão das águas, mas em condições melhores que nos últimos quatro anos”, afirma Caramuru Paiva, diretor-presidente do Igarn.

As reservas hídricas superficiais totais do RN, que correspondem ao acumulado de todos os reservatórios monitorados pelo Instituto nas bacias hidrográficas estaduais, atualmente, acumulam 1.330.697.653 m³, percentualmente, 30,16% dos 4.411.787.259 m³ totais. No mesmo período do ano passado, as reservas totais do Estado acumulavam 784.784.146 m³, ou 17,79% da sua capacidade. Ainda para efeitos comparativos, ao final da quadra invernosa de 2018, reservas hídricas somavam 1.390.676.793 m³, 31,57% da sua capacidade.

Dos reservatórios monitorados, 8 permanecem em volume morto, o que corresponde a 17,02% dos mananciais monitorados. Já os açudes que ainda permanecem secos são 6, o correspondente a 12,76% das barragens potiguares. No mesmo dia de 2018, os reservatórios em volume morto eram 10, correspondentes a 21,27% do total de monitorados. Já os secos eram 4, percentualmente, 8,51%.

Segundo maior reservatório estadual, com capacidade para 599,712 milhões de metros cúbicos, a barragem Santa Cruz do Apodi, está acumulando 153.482.705 m³, percentualmente, 25,59% da sua capacidade. Em 2018 ela estava com 144.561.910 m³, ou 24,11% do seu volume total.
O açude Umarí que possui capacidade para 292,813 milhões de metros cúbicos, está com 120.858.921 m³, percentualmente, 41,28% do seu volume total. Já no mesmo período do ano passado o manancial estava com 48.507.691 m³, ou 16,57% da sua capacidade total.

Entre os reservatórios monitorados, cinco já atingiram 100% das suas capacidades, ou seja, “sangraram”, são eles: Beldroega, em Paraú; Mendubim, em Assú; Pataxó, em Ipanguaçu; Encanto, localizado em Encanto; e Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz. Outros mananciais já estão com volumes acima dos 70% de suas capacidades, casos de: Marcelino Vieira, com 91,69%; Rodeador, em Umarizal, com 83% e Apanha Peixe, em Caraúbas, com 75%.

Entre os reservatórios que estão em volume morto, estão: Itans, em Caicó; Pau dos Ferros; Cruzeta; Zangalheiras, em Jardim do Seridó; Esguicho, em Ouro Branco e Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz. Já os secos são: Santana, em Rafael Fernandes; Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari; Dourado, em Currais Novos; Inharé, em Santa Cruz; Trairi, em Tangará e Japi II, São José do Campestre.

Operação combate fraudes de R$ 1,5 bilhão no setor de cigarros




A Polícia Federal juntamente com a Receita Federal do Brasil e o Ministério Público Federal deflagraram na manhã desta terça-feira, 16, a Operação Grandes Rios com a execução de 21 mandados de busca e apreensão em cumprimento de ordem judicial deferida pela 2ª Vara da Justiça Federal de Natal/RN. Os mandados estão sendo cumpridos nos estados do Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Pernambuco.

Até o momento, foram constituídos pela Receita um total de R$ 2 bilhões em crédito tributário, e na mesma investigação estão sendo apurados mais R$ 1,5 bilhões em sonegação fiscal. Participam da operação 110 policiais federais e 65 servidores da Receita Federal.

As investigações tiveram início quando a Receita Federal identificou que uma indústria de cigarros foi constituída por pessoas sem capacidade financeira, deixando um significativo passivo tributário. Após a constituição do crédito, a empresa teve seu registro cancelado e encerrou suas atividades sem pagar os tributos devidos, porém verificou-se que a organização deu continuidade as suas operações no mesmo ramo por meio de nova empresa, situada no Rio
Grande do Norte, também com utilização de laranjas.

Dentre os crimes investigados estão a falsificação de selo ou sinal público, sonegação de tributos federais, lavagem de capitais e evasão de divisas.

Para produzir cigarros no Brasil, as indústrias necessitam de um Registro Especial fornecido pela Receita, além da autorização da ANVISA. Um dos requisitos para a manutenção desse registro é a regularidade fiscal da empresa.

A partir do momento em que a Receita Federal identifica a sonegação e cobra os impostos, caso não haja o seu pagamento, o Registro Especial é cancelado, o que ocorreu com indústrias já operadas de forma oculta pela organização criminosa investigada.

Já foram identificadas duas novas empresas, também em nome de laranjas, que estavam prontas para suceder as operações da organização, assim que o Registro Especial fosse cancelado. O resultado desse ciclo fraudulento é a incapacidade de cobrança dos impostos sonegados, visto que os sócios e as empresas não possuem patrimônio para pagá-los, enquanto que o patrimônio da organização aumenta.

O nome da operação decorre dos principais estados envolvidos: Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Comissão do CNMP vistoria penitenciárias de Alcaçuz e Rogério Coutinho



Membros da Comissão do Sistema Prisional, Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) vistoriaram na manhã desta segunda-feira (15) as penitenciárias de Alcaçuz e Rogério Coutinho Madrugada, em Nísia Floresta. A visita servirá como base para os bancos de dados que subsidiam sistemas próprios e orientam as atividades da Comissão.

Os conselheiros Dermeval Farias Gomes Filho e Sebastião Vieira Caixeta, a membro colaboradora Adriana de Albuquerque Hollanda e as assessoras Thays Rabelo da Costa e Pâmela Patrícia Silva Souza estiveram nas duas unidades prisionais. Os promotores de Justiça Gláucio Garcia e Vítor Emanuel Azevedo, do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), e o procurador Gleydson Gadelha, do Ministério Público do Trabalho (MPT-RN), também acompanharam a visita. A presença do procurador do MPT na visita institucional se alinha às recentes alterações da Resolução CNMP 56/2010.

Entre as atividades da Comissão, destacam-se a análise e estudo de questões no âmbito de Procedimentos Internos de Comissão (PIC), que podem resultar em adoção de providências para o aperfeiçoamento das atividades correlatas, bem como a realização de visitas aos estabelecimentos prisionais e às delegacias de polícia e demais órgãos afins.

“Muitos são os desafios do Ministério Público na atuação no sistema penitenciário: para além do combate às facções criminosas, é importante garantir os direitos e deveres dos internos, como assistência a educação e ao trabalho. A visita aos estabelecimentos penais no Rio Grande do Norte, após os episódios ocorridos em 2017, evidenciou os avanços já alcançados e os caminhos ainda a serem trilhados para cumprimento do disposto na Lei de Execução Penal”, disse Dermeval Farias.

Reuniões
Além da vistoria em Alcaçuz e no Rogério Coutinho Madrugada, a Comissão se reuniu nesta segunda-feira com o procurador-geral de Justiça do RN, Eudo Rodrigues Leite, com o corregedor-geral do MPRN, Anísio Marinho Neto, e com promotores de Justiça com atuação na área de segurança pública.

“A atenção às áreas da segurança pública e do sistema prisional é uma das prioridades do Ministério Público do Rio Grande do Norte. Temos tentado contribuir, ademais, buscando investimentos em tecnologia para auxiliar as polícias e os agentes do SISPEN. Essa reunião serviu para mostrar à Comissão o que já fizemos e os projetos que queremos executar para estreitar ainda mais a nossa atuação com os gestores do sistema de segurança do nosso Estado”, falou Eudo Rodrigues Leite.

Na reunião com os promotores de Justiça atuantes na execução penal, foram apresentados os projetos institucionais desenvolvidos pelo Gaeco e as medidas judiciais e extrajudiciais adotadas pelo MPRN para o combate à organizações criminosas e da busca do cumprimento efetivo das penas de todos os condenados, o controle e a fiscalização dos recursos do Fundo Penitenciário Nacional e a garantia dos direitos e deveres dos presos.

Fonte:MPRN

PM prende suspeitos com equipamento que bloqueia travamento de carros em shopping de Natal


Polícia Militar prendeu suspeitos de furtos em estacionamento de shopping na Zona Norte da capital — Foto: Reprodução


Dois homens suspeitos de realizar furtos foram presos pela Polícia Militar na tarde desta segunda-feira (15) no estacionamento de um shopping na Zona Norte de Natal. Eles foram flagrados com um equipamento capaz de inibir o travamento e o acionamento do sistema de alarme em veículos.

De acordo com a PM, a prisão aconteceu após uma denúncia. Ao identificar os suspeitos no local, os militares os abordaram. Com eles, foi encontrado o equipamento conhecido como "chapolin".

O inibidor de frequência é usado pelos criminosos logo após os proprietários saírem do carro e apertarem o controle para travar as portas do veículo. Quando é ativado, o equipamento trabalha na mesma frequência que o controle de travamento das portas dos carros, causando uma interferência no sinal eletrônico, o que impossibilita que as portas se travem.

De acordo com a PM, os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão da Zona Norte de Natal, mas ao se constatar que o carro usado por eles era roubado, o caso passou para a Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov).

A Deprov informou que vai investigar se eles têm relação com o furto de cinco carros que foram registrados desde o início do ano no mesmo shopping. Dentro do carro em que eles estavam, roubado em março, estava o documento de outro veículo roubado em outro estabelecimento da região.

Fonte:G1/RN

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.040 para o próximo ano



Pela primeira vez, o valor do salário mínimo ultrapassará R$ 1 mil. O governo propôs salário mínimo de R$ 1.040 para 2020, o que representa alta de 4,2% em relação ao atual (R$ 998). O valor consta do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, apresentado hoje (15) pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues.

Até este ano, o mínimo era corrigido pela inflação do ano anterior medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) de dois anos anteriores. Como a lei que definia a fórmula deixará de vigorar em 2020, o governo optou por apresentar uma estimativa que reajusta o mínimo apenas pelo INPC.

Segundo o projeto da LDO, cada aumento de R$ 1 no mínimo terá impacto de R$ 298,2 milhões no Orçamento de 2020. A maior parte desse efeito vem dos benefícios da Previdência Social de um salário mínimo.

A LDO define os parâmetros e as metas fiscais para a elaboração do Orçamento do ano seguinte. Pela legislação, o governo deve enviar o projeto até 15 de abril de cada ano. Caso o Congresso não consiga aprovar a LDO até o fim do semestre, o projeto passa a trancar a pauta. O valor do salário mínimo pode subir ou cair em relação à proposta original durante a tramitação do Orçamento, caso as expectativas de inflação mudem nos próximos meses.